Sistema de Saúde proposto por Federação que representa planos de saúde é manobra com objetivos previsíveis
Presidente do Crefito-3 rejeita proposta da Febraplan e considera ideia de substituir o SUS

Foi apresentado na última terça-feira, 10 de abril, em Brasília, uma proposta da Federação Brasileira de Planos de Saúde (Febraplan) para a criação de um “novo” Sistema Nacional de Saúde. Segundo a proposta, esse novo Sistema seria financiado com recursos do SUS.

O Crefito-3, em resposta ao que considera uma “afronta” à população brasileira, em especial aquela mais vulnerável, divulga uma Nota de Repúdio, esclarecendo que a Fisioterapia e a Terapia Ocupacional não compactuam com qualquer tentativa de desmonte do Sistema Único de Saúde.

Veja abaixo a Nota de Repúdio, assinada pelo presidente do Crefito-3, Dr. José Renato de Oliveira Leite.



NOTA DE REPÚDIO

É vital a vigilância e necessária a nossa manifestação em defesa do Sistema Único de Saúde - SUS, com posicionamentos claros; sem rodeios. Nesse sentido, o Crefito-3 torna pública essa nota de repúdio alertando para manobras com previsíveis objetivos, porém ocultados por bela embalagem e discurso artificial, de descaracterizar e enfraquecer o SUS, em suas bases de sustentação, que são: universalidade, integralidade, equidade e participação social.

A proposta de criação de sistema de saúde para substituir o SUS é muito mais que um devaneio. É a comprovação da inexistência de limites de operadores do Capital para fazer valer interesses. Uma ameaça! A gravidade se avoluma quando entendemos que a ideia estaria sendo encabeçada por entidade criada "para unir e fortalecer as operadoras". Não nos enganemos; a recém-nascida Federação Brasileira de Planos de Saúde - Febraplan, é apenas o executor de um plano maior.

Apesar disso, importa enxergar que ela, em sua gênese e constituição, desconsidera, e parece desconhecer, a complexidade das lutas enfrentadas, dos avanços obtidos e das relações construídas pelo SUS, assim como o rol de dificuldades imposto ao seu funcionamento, sem falar das condições da população brasileira sob os prismas histórico, econômico, estrutural, regional, educacional e ocupacional. De toda forma, os reais interesses e intenções que os guiam já estão mapeados e serão objeto de combate amplo e permanente junto à sociedade.

Sendo a defesa do interesse público missão precípua desta Autarquia Federal, o Crefito-3 faz questão de relembrar que entre as garantias constitucionais obtidas em 1988 está a saúde como "direito de todos e dever do estado, garantida mediante práticas sociais e econômicas que visam a redução do risco de doença e de outros agravos e possibilitando o acesso universal e igualitário às ações e serviços para a promoção, proteção e recuperação”.

O SUS é uma conquista do povo brasileiro, conta hoje com pelo menos 4 milhões de profissionais envolvidos em práticas de excelência, em que os Fisioterapeutas e os Terapeutas Ocupacionais desempenham suas atuações em forte consonância com a Organização Mundial da Saúde – OMS.

Assim, orientamos veementemente aos 70 mil Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais do Estado de São Paulo a não compactuarem com qualquer situação de desrespeito à Constituição Federal do Brasil e seguirem reforçando o SUS todos os dias nos preceitos éticos e deontológicos que nos é peculiar. À população brasileira, em especial a do estado de São Paulo, reafirmamos nosso compromisso de garantir sua proteção e bem estar.


Dr. JOSÉ RENATO DE OLIVEIRA LEITE

Presidente - Crefito-3