Isenção do rodízio: Crefito-3 pede celeridade à Câmara Municipal de São Paulo
Projeto garante isenção para profissionais que atuem em situação de urgência, emergência, ou que garantam a assistência contínua para pacientes graves.

A pandemia da COVID-19 é uma grande oportunidade de fazer justiça aos profissionais da saúde em atuação na capital. Melhorar o projeto do rodízio de veículos, ampliando direitos também ao fisioterapeuta e ao terapeuta ocupacional faz todo o sentido.

 

Desde 2017, o Crefito-3 está trabalhando junto à Câmara de Vereadores da Capital para conseguir aprovar o PL 821/2019 incluindo essas duas categorias entre os beneficiários. A atuação política é muito necessária. Mas exige muita habilidade e muito relacionamento por parte do Conselho.

 

Quanto ao projeto de lei do vereador Paulo Frange, o Crefito-3 encaminhou ofício à presidência da Câmara Municipal destacando a importância de fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais para assistência ininterrupta a pacientes e as dificuldades impostas a eles pelo sistema de Rodízio na Capital.

 

De acordo com o projeto, os profissionais fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais que serão excluídos de todas e quaisquer restrições quanto à circulação de veículo na Capital, serão aqueles que prestam serviços emergenciais de urgência em hospitais, clínicas, consultórios e atendimentos domiciliares (Home Care) de pacientes graves, totalmente dependentes dos suportes tecnológicos, emergenciais, assistenciais de qualidade e manutenção à vida.


Por meio do ofício solicita celeridade na aprovação do projeto e consequente inclusão de fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais na liberação do rodízio de São Paulo.