Estado de SP volta novamente à fase vermelha da quarentena
Com regras mais restritivas, apenas serviços essenciais poderão funcionar aos finais de semana, feriados e no período noturno. Em dias úteis, a fase vermelha passa a valer a partir das 20h.

Devido à piora nos indicadores de COVID-19 no estado de São Paulo, o Governo estadual deverá anunciar, nesta sexta-feira, dia 22 de janeiro, regras mais restritivas da quarentena e colocar, mais uma vez, todo o estado na fase vermelha do plano de flexibilização econômica aos finais de semana e feriados. Em dias úteis, a restrição valerá a partir de 20h.


De acordo com informações, seis novas regiões devem voltar à fase vermelha, na qual atualmente está apenas o município de Marília. A Capital e a Grande São Paulo também devem sofrer alterações e ficar na fase laranja, na qual o funcionamento de bares não é permitido. Na fase vermelha, apenas serviços essenciais, que incluem padarias, mercados, farmácias e outros, poderão funcionar normalmente. Comércio, bares e restaurantes não poderão operar. 


A medida foi novamente adotada com o objetivo de diminuir a circulação de pessoas e do vírus, já que foi constatado grande aumento no número de novas internações, mortes, casos ou taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). O estado de São Paulo registra média diária de mortes por COVID-19 acima de 200 há mais de 13 dias seguidos, o que não era visto desde setembro de 2020. Na terça-feira, 19 de janeiro, o estado ultrapassou 50 mil mortes por coronavírus. 


Fase Vermelha


Na fase vermelha, estão autorizados a funcionar, além de padarias, mercados e farmácias, açougues, posto de combustíveis, lavanderias, meios de transporte coletivo, transportadoras e oficinas de veículos, atividades religiosas, hotéis, pousadas e serviços de hotelaria, bancos e pet shops.