Crefito-3, Coren-SP e Cremesp definem critérios para apoiar Secretaria Estadual da Saúde
Secretário Estadual havia solicitado auxílio aos presidentes dos três Conselhos na convocação de profissionais voluntários para ingressarem na linha de frente do enfrentamento à covid-19 no estado de São Paulo

No início de março, o Secretário Estadual de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, se reuniu com os presidentes dos Conselhos Regionais de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, de Enfermagem e de Medicina. O objetivo do encontro foi o de solicitar o apoio dessas entidades no recrutamento de profissionais voluntários para atuação no enfrentamento à covid-19.


Após se reunirem com o secretário, os presidentes do Crefito-3, Dr. Raphael Ferris; do Coren-SP, Dr. James Francisco Pedro dos Santos, e do Cremesp, Dra. Irene Abramovich, debateram sob quais termos e critérios seria possível atender ao apelo da Secretaria de Saúde.


Desse debate, resultou um documento, encaminhado oficialmente ao Secretário da Saúde, expondo as condições de trabalho e de infraestrutura necessárias ao apoio das entidades no recrutamento de profissionais.


Vacinação, condições de trabalho e reconhecimento


Os presidentes dos Conselhos defendem que os profissionais de saúde - neste ponto da pandemia da covid-19, já bastante esgotados e submetidos a condições de trabalho árduas - merecem ser reconhecidos e adequadamente acolhidos.


Dentre os termos para a colaboração, os presidentes destacaram a necessidade de garantia adequada para a atuação dos profissionais nas UTIs: equipamentos de proteção individual (EPIs); distribuição adequada de leitos, e respeito aos requisitos mínimos para funcionamento de Unidades de Terapia Intensiva, definidos pela RDC-7 da Anvisa.


Outra condição apresentada ao Secretário de Saúde foi a contrapartida financeira adequada aos profissionais, já que a área em que irão atuar é de alta complexidade e envolve formação especializada. 


A vacinação de todos os profissionais também foi destacada como obrigatória para qualquer movimento de colaboração dos Conselhos no recrutamento. 


Por fim, no documento assinado pelos três presidentes, é salientado que “cabe ao Estado de São Paulo, em conjunto com os municípios, somar esforços”  para cumprir, adequadamente, as condições necessárias para a ampliação do número de profissionais da linha de frente. 



Para ler o ofício enviado ao Secretário Estadual de Saúde Jean Gorinchteyn, CLIQUE AQUI.