Dia Mundial da Saúde evidencia importância da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional
A data tem por objetivo conscientizar a população acerca da qualidade de vida e dos cuidados com a saúde, assim como estimular a criação de políticas públicas voltadas ao bem estar da população.

Nesta quarta-feira, dia 7 de abril, é celebrado o Dia Mundial da Saúde. A data foi criada em 1948 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e tem por objetivo conscientizar a população acerca da qualidade de vida e dos cuidados com a saúde, assim como estimular a criação de políticas públicas voltadas ao bem estar da população.


Em 2021, a celebração da data será desenvolvida sobre o tema “Construindo um mundo mais justo e saudável”. Segundo a OMS, a pandemia da Covid-19 expôs, como nunca antes, a desigualdade de acesso a serviços de saúde de qualidade. No Brasil e em todo o mundo, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais se mobilizaram durante a crise para assegurar assistência a pacientes da Covid-19 com restrições de acesso, seja durante os tratamentos fisioterapêuticos nas condições mais graves da doença, como também na melhora dos sintomas tardios pós-períodos de internação por exemplo. Segundo o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO), o País reúne, ao todo, 318.919 fisioterapeutas e 22.187 terapeutas ocupacionais inscritos que atuam diretamente na promoção e manutenção da qualidade de vida das pessoas.


Benefícios da Fisioterapia 

De acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Fisioterapia (Ministério da Educação), “os fisioterapeutas estão presentes na atenção à saúde, desenvolvendo ações para a prevenção, promoção, proteção e estão inseridos no processo de recuperação das pessoas, seja no individual quanto no coletivo, sempre com compromisso e respeito ao ser humano e seus valores.” 


Vale destacar que todas as tomadas de decisões para as melhores condutas e tratamentos fisioterapêuticos serão alinhados e seguidos por meio de habilidades e competências baseadas em evidências científicas. Além disso, é somente o fisioterapeuta que elabora o diagnóstico cinético funcional e a intervenção fisioterapêutica, e este será de acordo com o amplo espectro de questões clínicas, científicas, filosóficas éticas, políticas, sociais e culturais, e somos capazes de intervir nas diversas áreas onde nossa atuação profissional seja necessária.


Benefícios da Terapia Ocupacional


A Terapia Ocupacional, em sua responsabilidade técnica-cientifica-sanitária, mostra-se, cada vez mais, fundamental na vida dos pacientes / clientes / sujeitos atendidos pelos profissionais que exercem essa Ciência. Nesta perspectiva, debruça-se na compreensão do estudo das ocupações como elemento centralizador,a fim de garantir a participação social e assim fomentar possibilidades de viver e sobreviver, promovendo saúde e qualidade de vida nos mais variados cenários brasileiros.


Cabe nesta prática, atenção centralizada para “reconhecer a saúde, a proteção e inclusão social, a cultura, a educação e o trabalho como direitos, e atuar de forma a garantir a intersetorialidade e a integralidade da assistência, entendidas como conjunto articulado e contínuo das ações individuais e coletivas, realizadas em serviços e equipamentos sociais em todos os níveis de complexidade.”


Por fim, somente o/a terapeuta ocupacional, tem a competência e autonomia para avaliar, planejar e ofertar cuidados visando a promoção, manutenção e preservação da saúde através de técnicas terapêuticas ocupacionais resultando na melhora da qualidade de vida de todas as pessoas, grupos e/ou comunidades atendidas.