Crefito-3 acolhe demandas dos terapeutas ocupacionais durante visitas a municípios da região de Bauru
Conselheiros visitaram serviços, clínicas e consultórios de diversos municípios da região nos dias 25, 26 e 27 de agosto.

Após três dias de visitas a municípios que compõem a área administrativa administrativa do Departamento Regional de Saúde, (DRS-VI), que abrange cerca de 70 municípios  da região de Bauru, Conselheiros terapeutas ocupacionais do Crefito-3  avaliam que foram realizadas articulações importantes, tanto com gestores municipais como também com gestores de serviços.


“Aproveitamos esse momento com os gestores para enfatizar a importância da oferta de assistência de terapia ocupacional para a população, deixando claras quais são as prerrogativas do terapeuta ocupacional dentro dos serviços onde possa estar inserido", explica a terapeuta ocupacional Dra. Carolina Salado, diretora-tesoureira do Crefito-3 e coordenadora da Comissão do Conselho sobre Direitos e Prerrogativas Profissionais da Terapia Ocupacional.


Faltam terapeutas ocupacionais no Centro-Escola de Botucatu


Os conselheiros terapeutas ocupacionais do Crefito-3 que estiveram em visita à região de Bauru tiveram a agenda de atividades bastante movimentada. 


Dentre as visitas e reuniões, Dra. Carolina destaca reuniões relacionadas a uma questão da terapia ocupacional em Botucatu: o Centro de Saúde Escola  - Unidade Auxiliar -  da Faculdade de Medicina de Botucatu  oferece um programa de Residência Multiprofissional, que contempla a Terapia Ocupacional. “No entanto, o próprio serviço não conta com terapeutas ocupacionais atuando”, revela.


Em reunião com representante da gestão do Centro-Escola e com o Secretário Municipal de Saúde de Botucatu, André Gasparini Spadaro, a Dra. Carolina enfatizou a necessidade da atuação do terapeuta ocupacional no local, e defendeu a contratação de profissionais da área para o Centro-Escola. “Existe demanda de Terapia Ocupacional por parte da população, e essa demanda está sendo atendida pelos próprios residentes”, conta Dra. Carolina. ”. Consideramos que essa situação é ruim, tanto para os residentes quanto para a população”.


Também em Botucatu, os conselheiros do Crefito-3 também se reuniram com vereadores, para apresentar, em detalhes, todos os campos e formas de atuação da Terapia Ocupacional. “Para essas autoridades, essa apresentação foi bastante esclarecedora. Tanto que já os vereadores já consideram solicitar a ampliação do quadro de terapeutas ocupacionais do município, para inclusão em mais serviços”, comemora Dra. Carolina. 


Redução de quadro de terapeutas ocupacionais em Jaú 


Outro problema na região envolvendo a Terapia Ocupacional foi abordado no município de Jaú. 


Nessa cidade, o Hospital Amaral Carvalho, reconhecido como referência nacional no Tratamento do Câncer, e contando com um histórico importante de atuação da Terapia Ocupacional, chamou a atenção do Crefito-3 pelo fato de o quadro de terapeutas ocupacionais ter sido reduzido. 


“A Terapia Ocupacional do hospital realiza um trabalho importante com os pacientes oncológicos. Existe demanda para a atuação do terapeuta ocupacional. A redução do quadro de profissionais foi uma perda para os usuários/clientes/pacientes”, lamenta Dra. Carolina.


Após conclusão do relatório da visita, o Crefito-3 irá apresentar à gestão da instituição o posicionamento do Conselho, defendendo a necessidade de recomposição do quadro de terapeutas ocupacionais, em benefício dos pacientes.


Apoio à divulgação de eventos da Terapia Ocupacional


A terapeuta ocupacional Dra. Karol Crepaldi, conselheira suplente do Crefito-3 e coordenadora da Comissão de Gestão e Empreendedorismo em Terapia Ocupacional do Crefito-3, também esteve presente às visitas.


Nas visitas e reuniões com os profissionais, foi abordado o apoio do Crefito-3 à divulgação de eventos formativos sobre temas relacionados à Terapia Ocupacional. 


“Aproveitamos os contatos para também convidar os profissionais a participarem das Comunidades de Prática, nas Câmaras Técnicas de Terapia Ocupacional do Crefito-3


Dra. Karol explica que as Comunidades de Prática vão oferecer aos profissionais a oportunidade de compartilharem conhecimento, a partir de suas práticas clínicas.