Crefito-3 participou de audiência pública que debateu EAD em áreas da saúde

Aconteceu nesta terça-feira (29), no auditório Teotônio Vilela, da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), audiência pública que discutiu sobre a graduação a distância em regime integral para cursos da área da saúde. O Crefito-3 esteve presente na ocasião, assim como os conselhos das demais profissões da saúde, e foi representado pelo presidente da autarquia, Dr. José Renato de Oliveira Leite.

Durante a audiência, presidida pelo deputado estadual Celso Giglio, o presidente do Crefito-3 defendeu o posicionamento contrário aos cursos EAD para Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Para Dr. José Renato "esses cursos não garantem segurança aos pacientes, as competências aos profissionais e uma formação adequada."

Além disso, acrescentou que os cursos de graduação totalmente à distância são incapazes de atender às reais necessidades de uma sociedade. "Estamos aqui para lutar pelas garantias de nossos profissionais e, sobretudo, da nossa sociedade. Esta é a posição oficial do Conselho Regional junto com o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional", disse.            

Os demais conselhos de saúde foram contrários ao ensino de graduação a distância, alegando problemas como precarização e mercantilização do ensino, fragilidade na formação dos profissionais e exposição de riscos à saúde dos usuários de serviços de saúde. Para os representantes dos conselhos, os cursos de graduação EAD não suprem as necessidades do ensino presencial e não podem substituir o contato humano direto entre profissional e paciente.

CNS contra o EaD 

Da mesma forma, o Conselho Nacional de Saúde (CNS), por meio da Resolução-CNS nº 515/2016, publicada no Diário Oficial da União em 11 de novembro, manifestou-se contrário à autorização de cursos de graduação da área da Saúde, ministrado totalmente na modalidade Educação a Distância (EaD).

A normativa, homologada pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, apresenta em seu texto preocupações referentes aos prejuízos que os cursos a distância podem oferecer à qualidade da formação de seus profissionais, bem como aos riscos que estes profissionais, com uma formação inadequada e sem integração entre ensino/serviço/comunidade, possam causar à sociedade, a curto, médio e longo prazo.

O posicionamento do Crefito-3 

A respeito da formação em EaD para a Fisioterapia e para a Terapia Ocupacional, o Crefito-3, representado pelo presidente Dr. José Renato de Oliveira Leite, posicionou-se contrariamente à adoção da modalidade para a graduação.

No documento assinado por todos os Conselhos de fiscalização profissional na área da saúde, o Crefito-3 alerta para a inadequação da formação a distância para suas categorias profissionais. "A modalidade EAD não possibilita, de forma alguma, habilitar a formação de graduação em Fisioterapia", alega o documento. "As atividades clínico-terapêuticas devem ocorrer em complexidade crescente, envolvendo conteúdos teóricos, observação e prática assistida, sob responsabilidade de docente fisioterapeuta. Este alerta, aliás, já foi emitido por outros conselhos profissionais da área da Saúde que, assim como o Crefito-3, veem a necessidade de chamar a atenção da sociedade em relação ao tema"