Crefito-3 oficia Governo sobre atrasos na bolsa-auxílio de Residência Multiprofissional
Ministério da Saúde atrasou o pagamento de bolsas-auxílio no valor de R$ 2.800 líquidos a residentes multiprofissional e uniprofissional. Atrasos atingem 4.199 residentes que atuam no SUS.

Nesta quarta-feira, dia 13 de maio, o Crefito-3 encaminhou ofício ao Ministro da Saúde Nelson Teich solicitando a regularização, o mais breve possível, dos atrasos na bolsa-auxílio a residentes multiprofissionais do programa Residência Multiprofissional em Saúde, do Governo Federal. Em meio à crise na saúde provocada pela pandemia do novo coronavírus, mais de 4 mil residentes estão trabalhando sem receber a bolsa do Governo. Os profissionais residentes são fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, enfermeiros, médicos, farmacêuticos, nutricionistas, psicólogos, assistentes sociais, sanitaristas e outros que atuam na linha de frente do Sistema Único de Saúde em meio à pandemia da COVID-19.


Conforme consta no ofício Crefito-3  n° 277/2020, “o Crefito-3 recebeu nas últimas horas inúmeras reclamações de seus jurisdicionados no atraso ou não pagamento pelo Ministério da Saúde referente à bolsa-auxílio dos nossos profissionais da Residência Multiprofissional em Saúde que estão na linha de frente do combate ao novo coronavírus.” O documento reforça, ainda, a imprescindibilidade de fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais na linha de frente do combate ao novo coronavírus, que já ceifou mais de 13.000 vidas em todo o território nacional. 


Cobrança

O deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP), que é membro da Comissão Externa da Câmara sobre a COVID-19 enviou requerimento, no dia 15 de abril, ao então Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, cobrando os pagamentos e criticando a ausência da bolsa em meio a crise do coronavírus. Segundo o requerimento, “indicamos que o Ministério da Saúde adote os procedimentos internos necessários para regularizar o pagamento das bolsas formação dos residentes em saúde de Programas de Residência Médica, Multiprofissional e Uniprofissional, que ingressaram no ano de 2020 e não receberam a primeira bolsa, mesmo diante dos serviços já prestados”. 


No dia 8 de maio, o atual Ministro da Saúde Nelson Teich publicou, em perfil oficial no Instagram, uma nota em que firma o compromisso com o pagamento e regularização das bolsas-auxílio aos residentes. Na publicação, Teich afirma  que “nosso compromisso com a Reside^ncia Me´dica e Residência em Área Profissional da Saúde e´ de resolver 100% dos casos de atraso no pagamento das bolsas aos residentes, ate´ dia 15 de maio de 2020.” Segundo a publicação, o atraso se deu devido a inconsistências em informações nos cadastros realizados pelos próprios residentes e/ou instituições de ensino, e será resolvido através da adoção de procedimentos internos que minimizam a incoerência dessas informações nos cadastros.