29 de setembro: Dia Mundial do Coração
A data alerta a sociedade a respeito das doenças cardiovasculares e incentiva a modificação do estilo de vida e a adoção de hábitos mais saudáveis.

Nesta quarta-feira, dia 29 de setembro, é comemorado o Dia Mundial do Coração. Criado pela Federação Mundial do Coração (WHF), o Dia Mundial do Coração tem por objetivo informar as pessoas que as Doenças Cardiovasculares, incluindo o derrame, são a principal causa de morte no mundo, levando à óbito mais de 18 milhões de vidas a cada ano, e destacar as ações que as pessoas podem realizar para prevenir e controlar essas doenças. A Federação informa que “o objetivo é promover ações para educar as pessoas de que, controlando os fatores de risco, como o uso de tabaco, dieta não saudável e sedentarismo, pelo menos 80% das mortes prematuras por doenças cardíacas e derrames podem ser evitadas.” 


As doenças cardiovasculares são um grupo de doenças do coração e dos vasos sanguíneos. De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), “ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais (AVCs) geralmente são eventos agudos causados principalmente por um bloqueio que impede que o sangue flua para o coração ou para o cérebro. A razão mais comum para isso é o acúmulo de depósitos de gordura nas paredes internas dos vasos sanguíneos que irrigam o coração ou o cérebro. Os acidentes vasculares cerebrais também podem ser causados por uma hemorragia em vasos sanguíneos do cérebro ou a partir de coágulos de sangue. A causa de ataques cardíacos e AVCs geralmente são uma combinação de fatores de risco, como o uso de tabaco, dietas inadequadas e obesidade, sedentarismo e o uso nocivo do álcool, hipertensão, diabetes e hiperlipidemia (concentração elevada de gordura no sangue).”


Segundo dados da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP), as doenças cardiovasculares são responsáveis por cerca de 30% de todas as mortes no país, o que corresponde a 400 mil óbitos por ano. “Destaque para o infarto e o acidente vascular cerebral (AVC), que ocupam o primeiro e segundo lugares desse sub-ranking, respectivamente. O principal vilão aqui é a dislipidemia (anomalias nos níveis de gordura no sangue, como o colesterol elevado), por trás de 51% dos infartos.”


Prevenção


A prevenção é a melhor ferramenta para cuidar da saúde do coração. Realizar exames periódicos e preventivos, adotar hábitos saudáveis, tais como a prática de atividades físicas regulares, realizar uma dieta equilibrada, buscar um estilo de vida mais leve e a cessação de tabagismo são alguns exemplos de como prevenir e controlar as doenças cardiovasculares, as quais, muitas vezes, são silenciosas, como é o caso da hipertensão arterial, problema de saúde pública que afeta pessoas de todas as idades.