Últimas Notícias

Projeto de Lei do piso salarial foi aprovado na Comissão de Trabalho da Câmara dos Deputados

Durante a sessão de votação, o Crefito-3 esteve representado pelos membros da Comissão de Assuntos Parlamentares


Alerta de Golpe! Não acredite em ligações com o teor de suspensão de registro profissional

Golpistas falam em nome do Crefito-3 para enganar fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais!


Crefito-3 participa de evento do Instituto Aliança contra Hanseníase, em São Paulo

Evento faz parte de campanha sobre conscientização e sensibilização para o diagnóstico precoce da hanseníase.


SONAFE Brasil apresenta nova diretoria ao presidente do Crefito-3


Câmara Técnica de Terapia Ocupacional em Contextos Sociais participa do IV Simpósio Nacional em Socioeducação, em Brasília


Correlação x Causalidade: aspectos clínicos e radiográficos na síndrome do impacto femoroacetabular

Podcast com a fisioterapeuta e pesquisadora Dra. Flávia Nakatake


VEJA MAIS

Imagem da notícia

Publicado em: 01/04/2024

Câmara Técnica de Terapia Ocupacional em Contextos Sociais participa do IV Simpósio Nacional em Socioeducação, em Brasília



De 21 a 23 de fevereiro, a Câmara Técnica de Terapia Ocupacional em Contextos Sociais do Crefito-3, representada pela terapeuta ocupacional Dra. Larissa Mazzotti Santamaria, participou do “IV Simpósio Nacional em Socioeducação, Antirracismo, Direitos Humanos e Cenários de Resistência”,  em Brasília.


No evento, a profissional apresentou no formato de banner o trabalho “Terapia Ocupacional e Socioeducação: o papel de uma Câmara Técnica na visibilidade e Resistência”, que discutiu a função da CT para o fortalecimento das práticas profissionais de terapeutas ocupacionais na socioeducação.  


Segundo Dra. Larissa, que compartilha a autoria do trabalho com as terapeutas ocupacionais Dra. Carla Regina Silva Soares e Dra. Roberta Justel do Pinho, “a representatividade das terapeutas ocupacionais no sistema socioeducativo é bem baixa ainda. Dar visibilidade de que também estamos compondo essas práticas é muito importante. Por conta deste trabalho, tivemos algumas terapeutas ocupacionais que vieram a se identificar,  e por serem de outros Estados e com outras experiências com seus órgãos de classe, acharam o trabalho da Câmara Técnica bem importante.”


De acordo com a terapeuta ocupacional, nestes eventos é comum contar com a participação do  Conselho de Regional de Serviço Social por se tratar de uma política que atua no campo da assistência social. “Contudo, a atuação nesta política não é exclusiva do Serviço Social, muito pelo contrário, a própria tipificação dos serviços socioassistenciais como a NOB-RH/SUAS (Norma Operacional Básica de Recursos Humanos do SUAS) indicam equipes multiprofissionais de referências, sendo a Terapia Ocupacional uma delas. O fato é que a participação de TOs no atendimento aos adolescentes em cumprimento das medidas socioeducativas ainda é um desafio no território nacional, e dar visibilidade que esta profissão possui historicamente condições de trabalhar neste campo é um papel fundamental da Câmara Técnica”, conclui. 


O trabalho “Terapia Ocupacional e Socioeducação: o papel de uma Câmara Técnica na visibilidade e Resistência” será publicado também nos Anais do Simpósio, permanecendo como referência para futuras pesquisas.