Crefito-3 publica cartilha sobre Biossegurança para Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais na Atenção Primária e Domiciliar
Material traz recomendações e sugestões aos profissionais na atuação durante a pandemia SARS-CoV-2 para esses contextos de atuação.

Já está disponível no site do Crefito-3 a cartilha “Biossegurança para Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais - Atenção Primária e Domiciliar. Elaborada pelos especialistas que compõem a Frente Especial de Coordenadores da Fiscalização Especial do Crefito-3, a cartilha apresenta recomendações e sugestões para a orientação dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais na atuação durante a pandemia SARS-CoV-2 na assistência primária e domiciliar.


“A APS é a principal porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS), com papel fundamental na condução de casos suspeitos e confirmados da COVID-19, podendo atuar no rastreamento, acolhimento, monitoramento e encaminhamento de pacientes”, afirma o texto de apresentação da nova cartilha. 


Orientações básicas e avançadas


São 39 páginas, apresentando desde as informações mais elementares, orientação para uso da máscara de proteção respiratória e os 5 momentos da lavagem de mãos, até a detecção dos sinais de gravidade da infecção respiratória nos pacientes. As informações, segundo os especialistas que elaboraram a obra, vão auxiliar o profissional a identificar e conduzir as particularidades da doença.


Dentre os tópicos presentes na nova cartilha, destacamos as precauções para contato, gotículas e aerossóis; recomendações para cuidados voltados ao idoso, gestante, puérpera; exercícios respiratórios; sinais de gravidade da infecção respiratória em adultos, gestantes e pediatria; cuidados para pacientes com traqueostomia; cuidados a recomendações no cuidado aos pacientes com  apneia obstrutiva do sono, dentre outros.



CLIQUE AQUI para acessar a cartilha Biossegurança para Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais - Atenção Primária e Domiciliar.


CLIQUE AQUI para ter acesso a todas as cartilhas sobre assistência da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional na pandemia da COVID-19.