Últimas Notícias

Portaria Crefito-3 estabelece as diretrizes para atuação dos terapeutas ocupacionais no contexto hospitalar

Documento destaca importância da assistência terapêutica ocupacional por no mínimo 12 horas/dia.


Fiscalização noturna do Crefito-3 denuncia irregularidades na assistência fisioterapêutica no Hospital de Clínicas Antônio Afonso de Jacareí


Homenagem ao Dr. Reginaldo Antolin Bonatti (1963-2018)

Em 2023 o Crefito-3 celebrou o legado do Dr. Reginaldo ao conceder seu nome à primeira unidade administrativa da Capital, no bairro de Santana.


Crefito-3 EDUCA #43 “Como identificar os sinais de Disfunção de Integração Sensorial e seus impactos no cotidiano da criança”


Coffito atualiza valor do Coeficiente de Valoração (CV) para precificação de procedimentos da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional em 2024

O CV é o parâmetro para definir os valores do referencial nacional de remuneração dos procedimentos fisioterapêuticos (RBPF) e terapêutico ocupacionais (RNHTO). O valor da CV em 2024 é R$ 0,79


Em Osasco, reunião de representantes do Crefito-3 com vereadora tem na pauta solicitação de apoio às demandas da Fisioterapia e da Terapia Ocupacional

Em visita ao gabinete da vereadora Juliana Curvelo foi solicitado apoio a projetos de lei de interesse das profissões e requerida Moção de Apoio à abertura de cursos de graduação de Terapia Ocupacional


VEJA MAIS

Imagem da notícia

Publicado em: 29/11/2023

Aprovado projeto de lei que garante acesso à Fisioterapia pós-mastectomia pelo SUS


No dia 6 de novembro de 2023, em sessão da Câmara dos Deputados, foi aprovado o projeto de lei (PL) 3436/2, de autoria do deputado federal Francisco Jr. (PSD-GO) que expande os direitos de pacientes submetidos à mastectomia no Sistema Único de Saúde (SUS). 


Após aprovação do relatório da deputada Iza Arruda, relatora da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara, o PL aprovado vai alterar a Lei n° 9.797/99, para incluir a garantia de assistência fisioterapêutica aos pacientes submetidos a cirurgia de mastectomia.


Lei torna explícita a obrigatoriedade de assistência para mulheres e homens


A redação atualizada da Lei n° 9.797/1999 estabelece explicitamente que mulheres e homens que sofrerem mutilação total ou parcial de mama, decorrente de tratamento de câncer, têm direito não apenas à cirurgia plástica reconstrutiva indicada pelo médico assistente, mas também ao tratamento fisioterapêutico, prescrito pelo fisioterapeuta, quando recomendado pelo médico assistente.


Fisioterapia vai garantir reabilitação pós-cirúrgica mais efetiva


O autor do PL nº 3436/21 defendeu que, além da reconstrução da mama, que já é prevista legalmente pelo SUS, a assistência fisioterapêutica também deve estar incluída no processo de reabilitação das e dos pacientes. Porém, a fisioterapia ainda não está garantida no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Nesse contexto, com o objetivo de promover melhor qualidade de vida dos pacientes submetidos a mastectomia, era justo e necessário aprovar esse projeto de lei. 


O deputado Francisco Jr. afirmou, na justificativa do projeto de lei, que é importante que o paciente tenha acesso a tratamento fisioterapêutico, que tem como objetivos controlar a dor no pós-operatório, prevenir ou tratar linfedema, promover o relaxamento muscular, manter a amplitude de movimento do membro superior envolvido, melhorar a aparência e maleabilidade da cicatriz, prevenir e tratar aderências.


 “A realização da fisioterapia, aplicada ainda no ambiente hospitalar, não só auxilia na prevenção de complicações pós-cirúrgicas,como também reabilita os pacientes de forma mais efetiva para que logo sejam capazes de retornar às atividades da vida diária”, escreveu o deputado.


O PL nº 3436/21 foi enviado ao Senado Federal, para conclusão do processo de tramitação.