1º de dezembro: Dia Mundial de Luta contra a Aids
A celebração da data é uma oportunidade para apoiar as pessoas envolvidas na luta contra o HIV e melhorar a compreensão do vírus como um problema de saúde pública global.

Nesta quarta-feira, dia 1º de dezembro, é o Dia Mundial de Luta contra a Aids. A celebração da data, que teve início em 1988 pela OMS, é uma oportunidade para apoiar as pessoas envolvidas na luta contra o HIV, quebrar preconceitos e melhorar a compreensão do vírus como um problema de saúde pública global. 


HIV é a sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana. Causador da Aids, este vírus ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. As células mais atingidas são os linfócitos T CD4+. O HIV altera o DNA dessa célula e faz cópias de si mesmo. Depois de se multiplicar, rompe os linfócitos em busca de outros para continuar a infecção.


A Aids é uma doença causada pelo vírus HIV, transmitida por contato sexual desprotegido com pessoa contaminada, por transfusão sanguínea e compartilhamento de objetos perfurocortantes. É preciso ressaltar que ser HIV positivo não é o mesmo que ter Aids. A Aids é o estágio mais avançado da doença, isto é, quando o sistema imunológico se encontra bem debilitado. A doença causa um grande impacto no sistema imunológico, tornando o paciente suscetível a contrair doenças oportunistas, como a pneumonia. 


Embora ainda não exista a cura para a Aids, pacientes diagnosticados com o vírus podem levar uma vida saudável com o tratamento adequado, e trabalhar, estudar, praticar esportes, constituir família, relacionar-se.  Com o tratamento adequado, o vírus HIV fica indetectável, isto é, não pode ser transmitido por relação sexual, e a pessoa não irá desenvolver a Aids. 


Desde 1996, o Brasil distribui gratuitamente medicamentos antirretrovirais (ARV) a todas as pessoas que convivem com o HIV e que necessitam de tratamento. Esses medicamentos ajudam a evitar o enfraquecimento do sistema imunológico. Por isso, o uso regular dos ARV é fundamental para aumentar o tempo e a qualidade de vida das pessoas que vivem com HIV e reduzir o número de internações e infecções por doenças oportunistas, como tuberculose, pneumonia e outras. 


Origem do Laço Vermelho


O Laço Vermelho é o símbolo internacional da consciência sobre o HIV e a Aids, representando esperança e apoio. O símbolo é também usado para dar visibilidade à causa, além de expressar visualmente solidariedade com aqueles que vivem com o vírus.